O Castelo Manguinhos é um dos prédios da Fiocruz

O Castelo Fiocruz foi construído para abrigar a Fundação Oswaldo Cruz. Também é conhecido como Castelo Manguinhos. O Castelo Fiocruz é o Castelo das Vacinas. O castelo é uma referência na paisagem. A construção se destaca no alto de uma colina. Já suas abóbadas, azulejos e vitrais revelam o estilo mourisco do castelo o que o torna ainda mais especial.


Palco da saúde e da ciência

O Castelo Fiocruz é palco para diversos acontecimentos na saúde e na ciência. Um deles foi a reforma sanitária. O resultado foi o fim de epidemias. Dessa forma, a peste bubônica e a febre-amarela foram erradicas. Isso só ocorreu por conta das vacinas ali produzidas. Por isso, a história nos mostra como é importante vacinar.

Oswaldo Cruz foi responsável pela façanha. Portanto, a fundação leva seu nome. Outro personagem importante foi o pesquisador Carlos Chagas. Pois, foi ele quem descobriu a doença de chagas.

Hoje a Fiocruz é palco mais uma vez da história da ciência. Afinal a fundação enfrenta a pandemia global de covid19. Ou seja, sua função será a da produção de vacinas contra a doença. Dessa maneira reforça-se a ideia de que deveria ser conhecido como o castelo das vacinas.


Riqueza histórica e cultural do castelo das vacinas

Arquitetura e história da ciência brasileira são uma riqueza do Castelo Fiocruz. Então o acervo de peças e o conjunto arquitetônico são destaques de valor inestimável. Assim sendo toda essa riqueza é guardada pela Casa Oswaldo Cruz.

A Casa de Oswaldo Cruz é a unidade da Fundação Oswaldo Cruz. Então dedica-se à preservação da memória da mesma. Por exemplo, executa às atividades de pesquisa, ensino, documentação e divulgação da história da saúde pública e das ciências biomédicas no Brasil.

100 anos do Castelo Fiocruz

Acervo de 2000 peças

Além do castelo, há um acervo de peças para visitar. São duas mil peças que contam com equipamentos e itens pessoais de Oswaldo Cruz. Mais que isso, uma oportunidade de viajar no tempo.


Destinada à cultura de micróbios do bacilo da peste bubônica e ao preparo do soro e da vacina antipestosa, no início do século 20. Foto: Acervo COC.

Acervo arquitetônico

A Fiocruz guarda um maravilhoso conjunto de prédios. Por exemplo, o Palácio Itaboraí entre outros. E por isso te convidamos a conhecer todo acervo.

  1. Pavilhão Mourisco
  2. Núcleo Eclético
  3. Núcleo Modernista
  4. Palácio Itaboraí

Tour Virtual do castelo das vacinas


Mapa Google

CASA DE OSWALDO CRUZ

Para visitar sugerimos entrar em contato antes o local. Afinal os horários podem variar do site da instituição ou por conta da pandemia. Depois disso, aproveite sua viagem para turismo em outros museus do Rio de janeiro. Nesse sentido, preparamos uma sugestão de três, a seguir.

Av. Brasil, 4365 – Manguinhos, Rio de Janeiro – RJ. CEP: 21.040-900
Centro de Documentação e História da Saúde (CDHS)

Tel.: +55 (21) 3865-2121 | +55 (21) 3865-2280

Horário: segunda a sexta-feira, de 8h a 17h (exceto feriados).


3 museus no Rio de Janeiro para você conhecer

Compartilhe